quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Geraizeiro, caatingueiro, Xacriabá...

Veja os mais recentes povos do Brasil
x
Desde a aprovação da Convenção 169 da Organização Internacional do Trabalho que trata dos pretensos direitos dos povos tribais, ONGs, Pastorais, Sindicatos de trabalhadores rurais, Universidades e o Estado descobrem, a cada dia, novas “comunidades”, todas à procura de um “resgate histórico” que consiste em “retomar ‘seus’ territórios”.

A Pastoral da Terra da CNBB inspira e aglutina todo tipo de população dita “marginalizada” para atuar em comum. Esta, por sua vez, tem a seu dispor para formação e orientação intelectuais e ativistas de esquerda que organizam conferências, congressos, debates, eventos, exposições e manifestações mantendo mobilizados os incautos “povos”.

Demagogos, eles prometem propriedade, mas concedem quando muito a concessão de uso. Coletivizam a terra. Contam com auxílio financeiro de ONGs. Na região do cerrado de Minas Gerais estão surgindo “novos povos” com nomes bastante curiosos como geraizeiro, caatingueiro, vazanteiro, veredeiro, xacriabá e quilombola.

Um comentário:

Dayse disse...

“Se não existisse história, não existia
índio. Então, se existe a história, é
porque nós somos índios” José Reis
Xakriabá (Oliveira, pág. 79).